Nunca é tarde para voltar a estudar inglês – veja 4 motivos para retomar os estudos.

voltar estudar inglês

Talvez você já tenha estudado inglês através de cursos e/ou escolas de línguas e agora quer voltar a estudar Inglês. Algumas pessoas tentam também o aprendizado através do autodidatismo, seja este mesclado ou não com aulas.

 

Mesmo assim, pode ser que você não tenha se tornado fluente em inglês.

 

Ou pior, é possível que você não se sinta seguro e preparado para ter conversas, fazer apresentações e lidar com o idioma na prática.

 

Os motivos que levam as pessoas a não atingirem fluência na língua inglesa são diversos, podendo variar desde a falta de tempo para dedicar-se aos estudos, até à debilidade das escolas de inglês tradicionais.

 

Mas uma coisa é fato: a maioria dos brasileiros não tem bom nível de inglês.

 

Segundo o EF Education First, grupo de educação internacional, somos o 41° país no ranking mundial de falantes fluentes de inglês. O índice analisa a gramática, vocabulário, leitura e compreensão dos participantes da amostragem.

 

Muito embora o país apresente esse problema em relação à língua inglesa, cada vez mais o idioma se torna uma necessidade para estudantes e profissionais de todas as áreas, perfis e idades.

 

Afinal, foi-se o tempo em que o inglês era um ponto forte de currículos. Hoje, ele é essencial. Na crise, você precisa voltar a estudar inglês.

 

Diante dessa realidade, muitos profissionais sentem-se acuados com a necessidade de aprender ou obter fluência em inglês, uma vez que já tiveram contato com a língua e não obtiveram bons resultados.

 

Porém, mesmo nesse cenário que pode parecer assustador, retomar os estudos não é uma missão impossível.

 

Muito pelo contrário: voltar a estudar inglês é, além de importante, muito prazeroso!

 

Como você já viu em nossos artigos, não há idade para estudar inglês. Isto é, não existe qualquer prerrogativa que afirme que pessoas adultas ou mais velhas não conseguem aprender um novo idioma.

 

O que existe, em contrapartida, é uma série de motivos para deixar de lado possíveis medos, retomar os estudos e aprender, de fato, a língua.

 

Para que fique clara a necessidade de se ter o inglês como segundo idioma, enumeramos abaixo as 4 principais razões para voltar a estudar a língua o quanto antes! Confira:

 

1) Para seguir evoluindo profissionalmente:

A estagnação em um cargo de trabalho é um dos problemas mais recorrentes da vida adulta. Mas, via de regra, essa é uma situação que pode – e deve – ser revertida.

 

O domínio da língua inglesa é um diferencial prático para pessoas que já têm uma vida profissional consolidada, mas que desejam evoluir em suas carreiras, obter gratificações ou assumir novos desafios e responsabilidades.

 

Vale lembrar que, segundo o site de recrutamento Catho, somente 5% da população brasileira tem o inglês como segunda língua. Isso significa que, mesmo que você também não domine o idioma, a maioria esmagadora dos seus colegas de trabalho também passa pelo mesmo problema!

 

Dessa forma, o aprendizado é determinante para encarar novas possibilidades em seu dia a dia de trabalho, bem como para conseguir elevações de cargos e salários.

 

2) Para enriquecimento cultural e profissional:

Além de crescer em sua carreira, o inglês também te ajuda a construir novos laços profissionais com pessoas do exterior – clientes, colegas de profissão, possíveis futuros empregadores, fornecedores etc..

 

Em carreiras promissoras e de sucesso, é muito comum que o networking saia da “zona de conforto” e abranja outros países e culturas. Desse jeito, o inglês se torna essencial para estreitar relações e trocar conhecimento.

 

3) Para trabalhar a mente e o intelecto:

Você certamente já possui formações, especializações, cursos e MBAs, mas sabe que seguir estudando não traz benefícios somente ao currículo – o hábito é crucial para a saúde mental e intelectual.

 

Nesse sentido, o inglês é uma excelente alternativa, já que o aprendizado de uma nova língua faz com que o cérebro trabalhe funções pouco utilizadas após adaptar-se totalmente à língua materna.

 

Assim, o cérebro passa também a fazer novas conexões entre os neurônios, beneficiando a memória, a criatividade, o raciocínio e outras cognições em curto e longo prazo.

 

4) Para estimular a autoestima e as relações pessoais:

Quando se aprende um segundo idioma depois de adulto, é natural que o processo traga benefícios à autoestima, uma vez que o conhecimento e o domínio sobre algo fazem crescer a autoconfiança e a capacidade de expressar-se de forma ainda mais clara.

 

No caso do aprendizado por meio das consultorias em língua inglesa, o estudo faz com que o aluno interaja com pessoas de estilos de vida similares e muitos outros pontos em comum. Isso fomenta as relações pessoais sadias, já que possibilita a interação humana de forma madura.

 

Leia mais:

Menu
Enviar Mensagem
Fale com a gente!
Olá! Fale com a gente!